Eleagah

Quero voltar ao teu rio

Quero voltar ao teu rio
Quero viver e ser água,
Chorar e sentir mágoa
Fugir de mim para a rua
Minha luz triste, apago-a
Para fazer feliz a tua!
E ser calor, ser montanha
Sofrer de dor tão tamanha
Que no amor nunca se ganha
E eu ainda te quero nua
Sempre esta vontade estranha
De querer ser a tua rua,
De caminhar-te até à lua
Pelas pedras da tua alma
Espera amor na maré calma
Que esta dor não será tua!

Quero estar na tua imagem
Poder ser a tua margem
Ser pássaro, a tua paz
Tua prisão, teu Alcatraz
Quero entrar pelo teu rio
Preencher o teu vazio
Desejar ter-te com cio
Como um sonho de rapaz
Quero aquecer o teu frio
Ser a vela e o pavio
Ser a pedra e ser o fio
Ser tempo que aqui jaz
E em teu Porto, ser navio!
Quero voltar ao teu rio

Quero molhar o teu corpo
Queimar-te a pele no estio
Ocupar-te o coração vazio
E voltar a ser corrente
Voltar à mente dormente
Que o amor é tão somente
A razão da vida da gente
Ao lançar à terra a semente
Quero antes morrer de paixão
Que chorar o amor perdido.
Pois pra que serve o coração
Se o amor não for vivido?

Diogo Alves

ads

2018  Mensagens, Versos e Poesias   globbers joomla templates